Clipes Gauchos

Gabriel Ortaça

BUSCA – GABRIEL ORTAÇA

BUSCA – GABRIEL ORTAÇA

    

IMDB: /10 Votos

Encerrada as gravações do videoclipe Busca de Gabriel Ortaça. Foram duas diárias de muito trabalho, e antes de mais nada, gostaria de agradecer aos meus parceiros de produção que estão sempre comigo encarando qualquer desafio: Malcon Robert, Sirlei Viégas e Gerson Brasil. Galera vocês são show! Obrigado pela parceria. Essa história começou com o convite do nosso amigo Gabriel Ortaça, parceiro de longa data da produtora, para produzir seu primeiro videoclipe. Prontamente atendemos o pedido e eu comecei a escrever o ...

Gabriel Ortaça – Meu Canto

Gabriel Ortaça – Meu Canto

Gabriel Ortaça - Meu Canto No Meu canto nao escondo, Vou dizendo de vereda, Sou brasa de labareda E ferrão de marrimbondo, Desde que o mundo é redendo Não tem esquina nem canto! Amigos eu les garanto Quando este mundo acabar, Com certeza fai ficar A verdade do meu canto! Meu canto guarda o estilo Das fontes de geografia Quando o gaúcho nascia Abarbarado e tranqüilo; Meu canto é o canto do grilo, Dos tempos de antigamente Que pode ser estridente Mas jamais ultrapassado, Porque o cantor do passado É o bebedor do presente! Meu canto lembra o relincho E sanga de ...

Apulio das Neves – Gabriel Ortaça

Apulio das Neves – Gabriel Ortaça

Apulio das Neves - Gabriel Ortaça Mentira não tem idade Como os quebrantos e os breves... Me chamo Apúlio das Neves, Sempre falei a verdade! Curtindo necessidades Fui até "passar a pronto", Por isso os causos que eu conto Tem forças de mil verdades! ..."Nós era quatro comigo, O Beijos Vargas e eu. O Beijos Vargas morreu, Fiquei só eu meu amigo!" "Da paleta de um tamanduá Fiz tábua pra lavr roupa. Seiscentas "mulher" lavavam, Nenhuma estorvava a outra, Distância de légua e meia Tinha um quarador de roupa!" Nunca menti pra ninguém, Meus "causo" a ciência explica... Eu vi um ...

Gabriel Ortaça – Seu Esmelindro

Gabriel Ortaça – Seu Esmelindro

Gabriel Ortaça - Seu Esmelindro Aquele ali, se esquentando, Que parece estar dormindo, É o velho "seu" Esmilindro Que ao pé do fogo se esconde, Quando lhe falam, responde, Mas senão, vive calado, Olhar triste, entrecerrado Perdido, não sei onde! É desses índios de estância Que ninguém conhece o drama. Tem só os arreios da cama E um poncho velho que o cobre. E embora nunca se dobre, Nem ao guascaço mais duro, Pouco lhe importa o futuro, Pois já nasceu pra ser pobre! Conhece de tudo um pouco, Trança, laça e gineteia Não fala da vida alheia Nem se ...

Gabriel Ortaça – Rio Guri

Gabriel Ortaça – Rio Guri

Gabriel Ortaça - Rio Guri Como pode um rio que anda Dentro da gente, parar? Mistérios que a gente explica Quando sabe imaginar! Nasci na beira de um rio... Fui guri em suas margens, Levando um barco de sonhos Por fantasiosas viagens! Fui pescador, fui balseiro, Marinheiro e capitão... Fui tudo e fui mais um pouco No meu reino de invenções! Contrabandeei de mentira Em noites que imaginei Bolacha, azeite e farinha, Cruzadas fora-de-lei! O rio real ficou longe E eu longe desde que vim, Mas meu reino de infância Não morreu dentro de mim! Como pode um rio que anda Dentro ...




Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 1.931 outros assinantes