Clipes Gauchos

Marco Aurélio Vanconcellos

Marco Aurélio Vasconcellos – Em solidão um cantor

Marco Aurélio Vasconcellos – Em solidão um cantor

Marco Aurélio Vasconcellos - Em solidão um cantor Marco Aurélio Vasconcellos (Marco Aurélio Farias de Vasconcellos) nasceu em Santa Maria, RS, em 23 de novembro de 1939. Filho de José Barros Vasconcellos, Promotor de Justiça e poeta emérito (membro da Estância da Poesia Crioula) e de Maria de Lourdes Farias de Vasconcellos. Suas raízes paternas estão em Uruguaiana e Alegrete. A família possuía uma pequena propriedade rural (razão de seu vínculo, embora não demasiadamente estreito, com as coisas da terra e ...

Marco Aurélio Vasconcelos – Um Gaúcho Pega a Estrada

Marco Aurélio Vasconcelos – Um Gaúcho Pega a Estrada

Marco Aurélio Vasconcelos - Um Gaúcho Pega a Estrada O patrão ontem, vendeu a velha estância E os sonhos que eram meus foram também Léguas e léguas de silêncios e de campo Que eu há tempos conhecia muito bem... Cavalos mansos, gado bueno e as ovelhas Campo e mio-mio, várzea e açude, tudo enfim E tudo aquilo que era a vida que eu não tive Mas era parte essencial por ser de mim! Um arreio já surrado, a velha gaita Poncho nos "ombro" e um chapéu Um jeito de quem tá ...

Marco Aurélio Vasconcellos -Gaudêncio Sete luas

Marco Aurélio Vasconcellos -Gaudêncio Sete luas

Marco Aurélio Vasconcellos -Gaudêncio Sete luas A lua é um tiro ao alvo e as estrelas bala e bala. Vem minuano e eu me salvo no aconchego do meu pala. Se troveja a gritaria, já relampeja minha adaga. Quem não mostra valentia já na peleia se apaga. Marquei a paleta da noite com o sol que é ferro em brasa. O dia veio mugindo, pra se banhar n'água rasa. Pra me aquecer mate quente, pra me esfriar geada fria. Não vai ficar pra semente quem nasceu pra ventania Marco Aurélio Vasconcellos -Gaudêncio Sete luas

Marco Aurélio Vanconcellos – Cordas de Espinho

Marco Aurélio Vanconcellos – Cordas de Espinho

Marco Aurélio Vanconcellos - Cordas de Espinho Geada vestiu de noiva Os galhos da pitangueira Ainda caso com Rosa Caso ela queira, ou não queira Pra domar o meu destino Comprei um buçal de prata Nenhum pesar me derruba Qualquer paixão me arrebata Acordoei minha viola Com seis cordas de espinho Meu canto tem cor de sangue Teu beijo, gosto de vinho Fui aprender minha milonga Na água clara da fonte O canto do quero-quero Mais que um aviso, é uma ponte O canto do quero-quero Mais que um aviso, é uma ponte O canto do quero-quero Mais que um ...