Clipes Gauchos

Nilton Ferreira

Na Boca da Noite Grande – Nilton Ferreira

Na Boca da Noite Grande – Nilton Ferreira

    

IMDB: /10 Votos

Na boca da noite grande... O silêncio se enternece Uma cambona se aquece No braseiro do fogão Sinto brotar no rincão Um cantar de "nazarenas" E a noite fica pequena Na grandeza de um galpão Na boca da noite grande... Hai vida pelas canhadas Rumores das madrugadas E romances em pelegos Chinas que contam segredos E peões quem morrem nos braços Das que sofrenam mormaços Nos golpes suaves dos dedos.. Refrão Na boca da noite grande.. Fantasmas arrastam chilenas Índios de barbas melenas Chapéus de copa batida Homens de outras vidas Que habitam os galpões Reacendendo fogões Das madrugadas compridas.. Na boca da noite grande... Relembram ...

Nilton Ferreira – Essência

Nilton Ferreira – Essência

    

IMDB: /10 Votos

Nilton Ferreira - Essência

Nilton Ferreira – Há quanto eu não danço uma vaneira

Nilton Ferreira – Há quanto eu não danço uma vaneira

    

IMDB: /10 Votos

Há quanto eu não danço uma vaneira.   João Sampaio /Fabio Silva conceição/Nilton Ferreira Interprete-Nilton Ferreira & Grupo Pampa Y Cielo.

Relato da Velha Tapera – Nilton Ferreira e Jean Kirchoff

Relato da Velha Tapera – Nilton Ferreira e Jean Kirchoff

Relato da Velha Tapera - Nilton Ferreira e Jean Kirchoff   Sou o que resta da velha estância Guardando o posto de muitas memórias Mas com pesar lembro o dia em que um baio Topou com um touro e tornou - se historia Foi bem assim Cavalo bueno criado na estância   Tinha o respeito dos peões e do gado Touro maleva brasino e orelhano Não respeitava nenhum alambrado Naquele dia o embate de campo Mostrou que a vida é mais do que sorte   Provou que o bicho é mais que instinto Juntando o ...

XXI Tertúlia Nativista – Assim no Osso do Peito

XXI Tertúlia Nativista – Assim no Osso do Peito

XXI Tertúlia Nativista - Assim no Osso do Peito Chapéu meio ladeado, trancão de enfrenta repecho As "vez" um calor danado, noutras frio de bater queixo Potreiro, canto de cerca, com calma enfrena a gatiada E num upa alça a perna pra encerrar a cavalhada Peonada verde de mate, conforme a hora, isso é certo Cambona longe do fogo, um perro sempre por perto Qualquer cosa é logo ali mesmo sendo uma lonjura E os campos do patrão, vão até uma certa altura Indiada sem cerimônia Comem com o prato ...

Nilton Ferreira – A Vida de Cabelos Brancos

Nilton Ferreira – A Vida de Cabelos Brancos

Nilton Ferreira - A Vida de Cabelos Brancos O tempo chega, e nos leva a mocidade Revelando uma verdade, mesmo sem dizer Que a vida vale, a dimensão de um momento Pois desde o nascimento, começamos a morrer Mas a experiência me mostrou outro caminho E de mansinho sussurrou novo argumento È possível viver, sem olha para a morte Quando se é forte pra aceitar o próprio tempo A vida é linda mesmo de cabelos brancos E pra ser franco eu não lamento envelhecer (Bis) E guardo as lembranças presenteadas por ...

Walther Morais e Nilton Ferreira – Pêlos

Walther Morais e Nilton Ferreira – Pêlos

Walther Morais e Nilton Ferreira - Pêlos Recrutando a potrada Por as varas da mangueira No bate patas do campo Só ficam vultos e poeira São gritos de bamo cavalo Toca, toca êra, êra São gritos de bamo cavalo Toca, toca êra, êra Entre potros que amansei que sentei meu lombilho Foram baios e ruanos sebrunos e doradilhos Já quebrei muitos tubianos alazão preto e tordilho De vinagre até o negro todos pêlos eu encilho Gateados e lubunos zainos também domei Um rosilito prateado em malacaras andei São gritos de bamo cavalo Toca, toca êra, êra São ...