Clipes Gauchos

Osvaldir e Carlos Magrão

Oswaldir e Carlos Magrão – Prece

Oswaldir e Carlos Magrão – Prece

Oswaldir e Carlos Magrão - Prece Oswaldir e Carlos Magrão - Prece. A ti meu velho querido de joelhos no chão ofereço Este rústico adereço trançado de couro cru Esta prece de xirú que rezo trançado o dedo Já que não guardo segredo pra um amigo que nem tu Bis Te foste como os outros foram para o velho pago do além Onde um dia eu também eu quero bolear a perna E o patrão que nos governa que por certo é teu amigo Há de ser bueno ...

Osvaldir e Carlos Magrão – Velho Rio Grande

Osvaldir e Carlos Magrão – Velho Rio Grande

Osvaldir e Carlos Magrão - Velho Rio Grande Velho rio grande afamado no mundo inteiro Sempre levantou primeiro nas decisões dessa terra Esta coragem de sempre o acompanhou Vem das lutas que ganhou n tempo que tinha guerra. Velho rio grande do presidente Getúlio De a cavalo em pedregulho tomou as rédeas do pago Cumpriu a ordem e o progresso de bandeira De segunda a sexta-feira com lealdade e afago. Velho rio grande do famoso Teixerinha Do programa que ele tinha La na radio farroupilha Gildo de Freitas que tanto desafiou Outro ...

Osvaldir e Carlos Magrão – Desassossegos

Osvaldir e Carlos Magrão – Desassossegos

Osvaldir e Carlos Magrão - Desassossegos Meus desassossegos sentam na varanda Pra matear saudade nesta solidão Cada pôr de sol dói feito uma brasa Queimando lembranças no meu coração Vem a lua aos poucos iluminar o rancho Com estrelas frias que se vão depois Nada é mais triste neste mundo louco Que matear com a ausência de quem já se foi Que desgosto o mate cevado de mágoas Pra quem não se basta pra viver tão só A insônia do catre vara a madrugada Neste fim de mundo que nem Deus tem ...

Osvaldir e Carlos Magrão – Outras Fronteiras

Osvaldir e Carlos Magrão – Outras Fronteiras

Osvaldir e Carlos Magrão - Outras Fronteiras Amigo que mal pergunte porque não bailas o chamamé Convide a prenda faceira bem dançadeira pra te ensinar Depois que pegar o embalo nem canto do galo vai escutar No estilo da fronteira chamemecero de se bailar E tu morena do lado de lá Um baile é pouco pra se gostar E tu morena do lado de lá Um dia eu volto pra te buscar) Nos bailes de Campo Grande Macarajú e Ponta Porã Dourados, Aquidauana, Porto Murtinho e Corumbá Nos braços de uma ...

Oswaldir e Carlos Magrão- Adeus Mariana

Oswaldir e Carlos Magrão- Adeus Mariana

Oswaldir e Carlos Magrão- Adeus Mariana Nasci lá na cidade me casei na serra Com a minha Mariana moça lá de fora Um dia eu estranhei os carinhos dela E disse adeus Mariana que eu já vou me embora É gaúcha de verdade dos quatro costados Que usa chapéu grande bombacha e esporas E eu que estava vendo o caso complicado Disse adeus Mariana que eu já vou me embora Nem bem rompeu o dia me tirou da cama Encilhou o tordilho e saiu campo a fora E eu aproveitei e ...

Osvaldir e Carlos Magrão – Entrando no Bororé

Osvaldir e Carlos Magrão – Entrando no Bororé

Osvaldir e Carlos Magrão - Entrando no Bororé á vem o vitor solito entrando no M'Bororé e um cusco brasino ao tranco na sombra de um pangaré chapéu grande, lenço negro jeitão calmo de quem chega na tarde em tons de aquarela lembra um quadro do Berega o flerte troteando alerta bufa e se nega pros lados e uma perdiz se degola no último fio do alambrado apeia na cruz da estrada e o seu olhar se enfumaça saca o sombrero em silêncio por respeito a sua raça. Lá vem o Rio Grande a cavalo entrando no M'Bororé là ...

Osvaldir e Carlos Magrão – Mulher Chorona

Osvaldir e Carlos Magrão – Mulher Chorona

osvaldir e carlos magrão - mulher chorona Eta mulher chorona, Se lamenta e chora feito uma sanfona Arruma as mala e diz que vai embora Dali a pouco, se arrepende e chora Chora de amor Chora de paixão Chora de saudade Chora de tesão Chora quando quer Chora quando dá Mulher chorona Chega de chorar Eta mulher chorona, Se lamenta e chora feito uma sanfona Arruma as mala e diz que vai embora Dali a pouco, se arrepende e chora Chora de amor Chora de paixão Chora de saudade Chora de tesão Chora quando quer Chora quando dá Mulher chorona Chega de chorar   osvaldir e ...

Lago Verde Azul – Osvaldir e Carlos Magrão

Lago Verde Azul – Osvaldir e Carlos Magrão

Lago Verde Azul - Osvaldir e Carlos Magrão O medo de andar solito, ouvindo vozes e gritos E até do barco um apito na sua imaginação Os olhos esbugalhados, do moleque assustado Olhando aquele mar bravo Ora doce, ora salgado, num temporal de verão Sem camisa na beirada bombachita arremangada Botou petiço na estrada quando a areia lhe guasqueou Sentiu um arrepio com aquele ar frio que o açude e o rio E as águas que ele viu não lhe provocou Coqueiro e figueira dos matos E a bela Lagoa dos ...

Roda de Chimarrão – Osvaldir e Carlos Magrão

Roda de Chimarrão – Osvaldir e Carlos Magrão

Roda de Chimarrão - Osvaldir e Carlos Magrão Eu nasci naquelas terras onde o minuano assobia Cevando a erva pro mate, chimarreando todo dia Sou gaúcho de verdade na raça e no coração Gauderiando em outros pagos mesmo assim nas veias trago O sangue da tradição O sol levanta cedinho e acorda o meu rincão E lá vai a gauchada pra roda de chimarrão) Quando bate uma tristeza, daquelas que a gente chora Dá uma vontade danada de largar tudo e ir embora Então eu pego a cordeona e deixo ...

Nós – Osvaldir e Carlos Magrão

Nós – Osvaldir e Carlos Magrão

NÓS - Osvaldir e Carlos Magrão Chorei porque a canção que eu fiz já andou Você ainda não entendeu quem eu sou E eu continuo cantando pra você Chorei de arrependido por não ter dito pra ti Que aqueles versos simples que eu escrevi Era a resposta do que você perguntou Você para mim foi como um raio de luz A inspiração dos versos que eu compus Que a cada dia me dão forças pra viver Você foi quem deu à minha vida mais sentido O tempo passa tudo será esquecido E ...