Clipes Gauchos

Poesia Gaúcha

Poesia Gaúcha – Bagre Fagundes – O Filho do Dono

Poesia Gaúcha – Bagre Fagundes – O Filho do Dono

    

IMDB: /10 Votos

Poesia Gaúcha - Bagre Fagundes - O Filho do Dono   Poesia Gaúcha - Bagre Fagundes - O Filho do Dono

Poesia Gaúcha: Que Diacho! Eu Gostava do Meu Cusco

Poesia Gaúcha: Que Diacho! Eu Gostava do Meu Cusco

    

IMDB: /10 Votos

Poesia Gaúcha: Que Diacho! Eu Gostava do Meu Cusco Que diacho! Eu gostava do meu cusco.. Entendo. Envelheci entendendo. Bicho não tem alma, eu sei bem, mas será que vivente tem? Que diacho! Eu gostava do meu cusco. Era uma guaipeca amarelo, baixinho, de perna torta, que me seguiu num domingo, de volta de umas carreira. Eu andava abichornado, bebendo mais que o costume, essas coisa de rabicho, de ciúme, vocês me entendem? Ele entendeu. Passei o dia bebendo e ele ali no costado me olhando de atravessado, esperando por comida. Nesse tempo era magrinho que aparecia as costela. Depois ...

Poesia Gaúcha: Rodrigo Medeiros declamando “Paisano”

Poesia Gaúcha: Rodrigo Medeiros declamando “Paisano”

    

IMDB: /10 Votos

Paisano - Poesia Gaúcha Um dia chegou de longe, nunca se soube de donde... Chapéu quebrado na testa e um lenço preto ao pescoço, negro como pensamento de uma china despeitada. E, afinal, ficou de peão da estância de “Seu” Quirino. Primeiro que levantava ao canto do quero-quero, pra impessar a lida do dia. E quando lhe davam um alce, passava grozeando os cascos de um rozilito cinzento; pingo que era um pensamento, segundo seu comentário. Ninguém sabia seu nome; talvez, nem mesmo o patrão. Mas, quando de noitezita a indiada puxava um banco em derredor do fogão, lá, sobe um canto, ...




Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 1.931 outros assinantes