Clipes Gauchos

Shana Müller

Shana Müller – Xote do Tempo Bom

Shana Müller – Xote do Tempo Bom

    

IMDB: /10 Votos

Ela iniciou sua carreira musical no tradicionalismo gaúcho aos 8 anos de idade, tendo participado de várias edições do Fegart/Enart, como solista vocal e integrando os conjuntos vocais de grupos de dança, mas seus primeiros passos na música foram dados a partir da gravação de "Vitória-régia", com o cantor Wilson Paim, música de grande repercussão e que fez com que Shana se firmasse de maneira destacada no meio artístico cultural do estado. Posteriormente gravou mais duas composições com Paim: "O Beija-Flor e ...

Shana Muller – Madrugada

Shana Muller – Madrugada

    

IMDB: /10 Votos

Shana Muller - Madrugada Os fletes campeiros pastando ao luar Refugo meu catre pra sorver nuances Que a noite pintou na barra do dia Quando nasce o pampa a inspirar romances O sol vem ao tranco no lombo de um ruano E a noite lobuna se faz madrugada Os mates e prosas se fazem silêncio Enquanto se encilha, pra outra jornada Tinido de espora, rangido de bastos E bater de cascos se fazem poesia Cavalos e homens se tornam centauros Na pátria gaúcha ao raiar outro dia Um zaino escarceia atirando o freio Se ...

CORDAS DE ESPINHO – Orquestra da Ulbra e Shana Muller

CORDAS DE ESPINHO – Orquestra da Ulbra e Shana Muller

    

IMDB: /10 Votos

CORDAS DE ESPINHO - Orquestra da Ulbra e Shana Muller Geada vestiu de noiva Os galhos da pitangueira Ainda caso com Rosa Caso ela queira, ou não queira Pra domar o meu destino Comprei um buçal de prata Nenhum pesar me derruba Qualquer paixão me arrebata Acordoei minha viola Com seis cordas de espinho Meu canto tem cor de sangue Teu beijo, gosto de vinho Fui aprender minha milonga Na água clara da fonte O canto do quero-quero Mais que um aviso, é uma ponte O canto do quero-quero Mais que um aviso, é uma ponte CORDAS DE ESPINHO ...

Rancho de luz – 30ª Coxilha Nativista

Rancho de luz – 30ª Coxilha Nativista

Rancho de luz - Angelo Franco e Shana Müller Sentado à mesa O mate novo A vela acesa O olho turvo Ouço mil cascos em disparada Lá por de trás da coxilha E o negrinho gorjeia seu riso Por ter achado a tropilha - Dou-te o lume da vela A prece prometida Encontrem minha alma Que anda perdida A escuridão da noite ainda me traz Espíritos que vagam sem ter paz Aquerenciando o temor de encontrar Lá fora o fogo insensato do Boitatá São índios e padres São negros, mulheres, soldados Que adentram o rancho E mateiam, proseando ao meu ...

Shana Müller – Relíquia de um Fronteiriço

Shana Müller – Relíquia de um Fronteiriço

Shana Müller - Relíquia de um fronteiriço Tento forte, bem sovado Desquinado, couro crú Maneando as abas do basto Velho e bueno paysandu. No xucro ritual campeiro Domas, tropas, campereadas Moldou-se o quatro cabeças Ao longo da cavalhada. Lume a placa na estriveira Com três friso em cada lado Basteira feito a capricho Pra o lombo não ser pisado. Teu rangido é melodia Neste destino xirú Relíquia de um fronteiriço Velho basto paysandu. Acomodou-se de fato Na rudeza do serviço No formato encanoado Pra o domador por ofício. Sovado a golpe e rodada Sua serventia é eterna Trás o recurso na alça Se faltar ...