Clipes Gauchos

Tambo do Bando

Tambo do Bando – Alma de Poço

Tambo do Bando – Alma de Poço

Tambo do Bando - Alma de Poço Madrugada mais lubuna mateio desprevenido Tenho andado mal dormido com paixões demais pra um Os meus olhos tresnoitados se voltam mesmo pra dentro A vida põe sal na boca e o mate não mata a sede Querência fica distante mesmo andando dentro dela Que me importa o sol na cara se a alma não amanhece? Não quero sonhar de novo renascer não vale a pena, ai Alegria pouco importa quando a vida anda pequena, ai Solidão bate no rancho já me sabe ...




Assinar blog por e-mail

Digite seu endereço de e-mail para assinar este blog e receber notificações de novas publicações por e-mail.

Junte-se a 1.931 outros assinantes